Rastreio do cancro do colo do útero e colo-rectal na ARS-LVT

Teve inicio na semana passada o projeto piloto de rastreio do cancro do colo do útero colo-rectal, da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARS-LVT), que envolverá 15 agrupamentos de centros de saúde e cinco hospitais.

Numa primeira fase, este projeto terá inicio em quatro unidades de saúde da península de Setúbal, sendo objetivo abranger os dois milhões de pessoas da região até ao final do próximo ano (940 mil mulheres para o cancro do colo do útero e um milhão de homens e mulheres para o cancro do colo-rectal).

Neste programa estão envolvidos 15 ACeS: Almada-Seixal, Arco-Ribeirinho, Arrábida, Oeste Norte, Oeste Sul, Lezíria, Médio Tejo, Estuário do Tejo, Lisboa Norte, Lisboa Ocidental e Oeiras, Lisboa Central, Sintra, Amadora, Loures-Odivelas e Cascais. Os hospitais envolvidos no projeto são o Centro Hospitalar de Lisboa Norte, o Hospital Garcia de Orta, o Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, o Instituto Português de Oncologia de Lisboa e o Centro Hospitalar de Setúbal.

Na região de LVT, são anualmente detetados cerca de 400 novos casos de cancro do colo do útero e 2700 novos casos de cancro colo-rectal, com uma mortalidade ainda em fase ascendente. Pretende-se, assim, estabilizar a incidência até 2022 e, até 2031, diminuir para 50 o número de mortos antes dos 70 anos.

Marta Travessa
Colaboradora +mgf

(fonte da imagem: www.sns.gov.pt/wp-content/uploads/2017/04/ImagemIlustrativa270-1.jpg_2-1.jpg)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s