Algum detective na audiência?

Uma das coisas de que mais gosto é que atendemos pessoas de todas as idades, depois de atendermos uma pessoa de 93 anos podemos ter um lactente de poucos dias à nossa espera. Obriga-nos a mudar o “chip” rapidamente porque não só os motivos variam com a idade, mas também os tratamentos e os meios complementares de diagnóstico.

Mas passemos ao caso em questão.

Trata-se de um lactente de 10 meses de idade, nascido em Espanha descendente de pais da Europa do Leste. Frequentava a creche e como antecedente pessoal relevante tinha apenas um internamento há uns meses por bronquiolite por vírus sincicial respiratório que se resolveu sem intercorrências.

Tinha estado nas urgências na semana anterior (estamos a falar de um caso ocorrido há uns meses atrás) por um quadro de lesões cutâneas extensas com três semanas de evolução, inicialmente no couro cabeludo e com extensão posterior ao tronco e extremidades. O quadro não cursou com febre nem com recusa alimentar, tendo mantendo bom estado geral. No entanto, estava irritável, provavelmente pela intensidade do prurido sugerida pelas extensas lesões de coceira visíveis.

271197-1

Ao observar as imagens vemos que se trata de um exantema maculo-papular que afecta palmas e plantas, sem outras lesões elementares a não ser as lesões de coceira. O exame objectivo das mucosas não revelou alterações.

Por ausência de melhoria do quadro após toma de hidroxizina oral e aplicação de emolientes e uma pomada de mupirocina receitados na visita anterior ao SU foi referenciado à consulta de Dermatologia com a hipótese diagnóstico de “dermatite atópica sobreinfectada”.
271197-3271197-5
E por agora é tudo o que posso contar. Surgem-me, no entanto, algumas perguntas:

– Concordam com o diagnóstico? Que outras patologias considerariam para o diagnóstico diferencial? Que outras perguntas devemos fazer à mãe?

– Algum aspecto das fotos vos chama a atenção? (além de ter muitas pulseiras paa um menino)

– Algum meio complementar de diagnóstico poderia ajudar?

– Acham que se pode mudar o tratamento para melhorar o quadro deste pequeno utente? Ou deveremos apenas ter paciência e adicionar um corticoide tópico?


(agradecemos a honestidade intelectual de não colocar nos comentários respostas do post original :) )

Origem do +dermapixel

Post original e créditos da foto para: Rosa Taberner

Traduzido por: Clara Mendes
Anúncios

5 pensamentos sobre “Algum detective na audiência?

  1. Para mim isso é uma escabiose. Devemos saber se há contacto próximos / familiares com o mesmas lesões.
    Na foto são evidentes as galerias provocaras pelo ácaro Que são praticamente patognomonicas. Não carece de nenhum mcdt, mas pode-se fazer rasparem e observação o ácaro pelo MOC.
    O tratamento com corticoide não é correcto. Como a crianca têm 10 meses é muito pequena para fazer acarilbial pelo que deveria fazer um manipulado com permetrina a 5%, além de manter um anti-histamínicos para conforto (não necessariamente a hidroxizina). Alem disto devem ser parte do tratamento todas as medidas de lavagens das roupas a elevadas temperaturas, inclusive de cama, do quarto, bem como o tratamento dos familiares do agregado familiar.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s